Petrobras diminui o preço da gasolina para as refinarias

A redução de 3,13% agrada, mas pode não chegar ao bolso do motorista
Parede com o nome Petrobras escrito

A Petrobras divulgou na data de hoje uma redução no preço da gasolina para as distribuidoras. O valor que antes era de R$ 3,19 cairá para R$ 3,09 a partir de amanhã (15).

A redução de dez centavos por litro não significa que o consumidor final sentirá a diferença no bolso. Não por enquanto. 

Ué, não vai ficar mais barato abastecer? 

Primeiramente, fácil é uma palavra que tem perdido seu uso ultimamente, porque as lutas são grandes. Contudo, a esperança é a última que morre. 

O preço da gasolina é definido em cima de todos os custos inerentes a ela. Deste modo, nem sempre a redução de um dos custos resulta na redução dos demais. 

E quais custos são esses? 

Inicialmente, existem os impostos. O maior percentual é o de 27,8% em ICMS. Este imposto cai na conta dos Estados. Já o governo federal recebe 11,06%. A Petrobras também recebe sua fatia, que é de 33,3%. 

Além disso, a gasolina precisa ser misturada com Etanol anidro, o que aumenta a porcentagem em mais 16,3%. Por fim, o lucro das revendedoras, que é de 11%.  

Isso significa que a redução de preço em apenas uma das fatias não enseja a queda no valor final para o consumidor, já que a cadeia de custos é maior. 

Por que a gasolina anda tão cara mesmo?

Desde já aviso que se formos listar todos os motivos esse post vai virar um artigo. Mas, resumindo para duas razões temos que: Aumento da demanda e baixa oferta, e a desvalorização do real frente ao dólar. 

O aumento da demanda aconteceu após o período de pandemia, que obrigou as petrolíferas a diminuir a extração de petróleo. 

Com a economia retomando, você já sabe, mais demanda por gasolina, pouca oferta de mercado, alta de preços. 

O segundo motivo, a desvalorização do real diante do dólar. Os investidores andam com medo de deixar suas verdinhas por aqui e preferem investir na moeda do Tio Sam. 

Vamos acompanhar as cenas dos próximos capítulos. Quem sabe, talvez seja possível pegar a estrada durante as festas de fim de ano.

Inscreva-se na nossa newsletter!