Petrobras anuncia novo reajuste no preço da gasolina

De acordo com a estatal, o novo preço do combustível começará a valer a partir de amanhã (29)
Imagem de pessoa abastecendo carro, simbolizando preço da gasolina da Petrobras

Beleza que a redução no preço é de centavos e só vai valer para a gasolina, mas com a aproximação do final de semana, o Adm consegue agradecer à Petrobras.

Deu a louca no gerente

Nesta quinta-feira (28), a Petrobras anuncia que, mais uma vez, reduzirá o preço da gasolina no país. A partir de amanhã (29), a estatal mais polêmica do Brasil  aplicará um desconto de 3,88% no litro do combustível vendido em suas refinarias.

Sendo assim, com o anúncio, a gasolina que as distribuidoras compravam por R$ 3,86, passará para R$ 3,71. A redução de R$ 0,15 no preço acontece nove dias após o último reajuste, quando a empresa já tinha reduzido a gasolina em R$ 0,20.

Leia mais:

PIB dos EUA encolhe e país entra em recessão técnica

Fed aumenta taxa de juros dos EUA, de novo

Por que a Petrobras mexe tanto no preço da gasolina?

Não precisa ter a internet do Elon Musk para acompanhar o caos em que os combustíveis estão envolvidos nos últimos tempos. Desde que a retomada econômica após a pandemia ganhou força, a demanda vem pressionando o setor do petróleo, fazendo o preço do barril disparar.

Além disso, para temperar a crise, Rússia e Ucrânia golpearam ainda mais a oferta, prejudicando mais uma vez o preço. No entanto, aqui no Brasil, a situação é delicada e está diretamente ligada com o papel chave que a Petrobras desempenha e sua relação com o exterior.

Nesse sentido, pela empresa basear seus preços no mercado internacional, todo esse caos no mundo afeta os postos brasileiros. Contudo, para piorar, a conversa da Petrobrás é toda em dólar, tornando as variações no câmbio outro fator na composição dos preços. Sacou?

Mas por que caiu de novo?

De acordo com a estatal, todos os reajustes do ano aconteceram para que os preços aqui estivessem alinhados aos aplicados no exterior. Portanto, a nova redução acontece para respeitar a mais nova desacelerada que o mercado global do petróleo presencia.

No entanto, o corte veio logo após a Petrobras anunciar ontem (27), que sua diretriz de preços mudaria. Apesar de continuar uma decisão interna da empresa, agora a diretoria terá que se justificar a conselho, aumentando, inclusive, a pressão política sobre os preços.

Inscreva-se na nossa newsletter!