Início » Economia » Opep+ aceitou elevar a produção de barris de petróleo

Opep+ aceitou elevar a produção de barris de petróleo

A expectativa é encher o tanque de combustível sem pesar tanto no bolso
máquinas de extração de petróleo
(Nick Oxford/File Photo/Reuters)

De R$ 20 em R$ 20 a gente vai enchendo o tanque. Em um dia muito bom, sobe uma onça para variar. Mas a verdade é que encher o tanque até o talo tá doendo demais. 

Contudo, de olho na retomada da economia, a Opep+ já anunciou que vai elevar a produção de petróleo a partir de fevereiro. 

Ai, não me ilude não, Opep, porque os contatinhos já fazem isso. 

O que é a Opep+? 

A sigla representa (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). Ontem, os representantes desse grupo se reuniram e anunciaram que aumentarão a produção de petróleo. 

Essa decisão veio após uma leve pressão insistente e irritante dos Estados Unidos da América para o aumento da extração do insumo, visando a diminuição dos preços. 

Inicialmente a redução da produção aconteceu em razão da pandemia, que desacelerou o mercado como um todo. Assim, não havia motivos para que as máquinas operassem em pleno vapor. 

 E por que a Opep+ estava enrolando para aumentar a produção? 

Segundo a própria, o motivo seria a dúvida quanto a potência da nova variante, ômicron, que já se provou não ser muito agressiva, ainda bem. 

Todavia, não querendo julgar a nobreza da Opep, mas a baixa oferta de barris de petróleo trouxe um dinheiro bem gordinho para o bolso dos países que produzem o líquido querido. 

Isso porque, como você já sabe, quando tem muita gente querendo comprar e pouco produto para se vender, os preços sobem. 

Porém, quem somos nós para julgar, não é mesmo? 

Ok, e a produção vai aumentar quanto? 

De acordo com a Organização, a partir de fevereiro o aumento será de 400 mil barris por dia e assim seguirá pelos próximos meses do ano de 2022. 

Para se ter uma ideia, a Opep+ é responsável pela produção de 40% do petróleo no mundo. A demanda é de cerca de 96,6 milhões de barris diários. Considere que só os EUA, China e União Europeia juntos consomem 50,16 desses barris. 

Sentiu o drama aí? 

Bem, o Brasil não faz parte dessa Organização, mas tem seu próprio produtor, a Petrobras, que terá o preço do seu barril afetado pelo aumento da oferta. 

As ações da brasileira poderão cair um pouco, entretanto, estamos doidinhos para voltar a dizer para o frentista: “Pode encher”. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp