Inflação pelo IGP-M fica em 1,83% em fevereiro

Acumulado em doze meses está em 16,12%
dinheiro que está desvalorizado por causa da inflação

Ok, ok, o assunto do momento é a Rússia ‘tretando’ com a Ucrânia, mas é preciso parar um pouquinho para ver como estão as coisas aqui dentro. O Índice IGP-M aponta uma leve alta da inflação em fevereiro ficando em 1,83%. 

Essa é a inflação do aluguel?

O Índice Geral de Preços do Mercado, IGP-M, é carinhosamente chamado de inflação do aluguel, mas seu ‘abraço’ é bem maior que isso. 

Isso porque, diferente do IPCA, que mostra o aumento de preços para o consumidor, o IGP-M apresenta a lapada para todo mundo, ou seja, consumidor, fornecedor e investidor. 

Isso quer dizer que se o IPCA mostra que a coxinha está mais cara, o IGP-M mostra que isso é por conta do aumento no trigo, já que esse índice aponta variação de preços de matérias-primas. 

Então, o fornecedor paga mais caro para produzir, o investidor tem uma ideia de que setor está valorizado, em razão do aumento de demanda e o consumidor sente no bolso a porrada. 

Por fim, o IGP-M não tem preconceito, ele conversa com a classe rica, média e pobre. 

Inflação só piorando?

Na verdade, deu uma desacelerada, acredita? Sem considerar esse mês de fevereiro, o acumulado de doze meses estava em 16,91%. 

Assim, ao substituir fevereiro de 2021 por fevereiro de 2022 teremos uma queda dessa porcentagem para 16,12%. 

Pessimistas dirão que não é muito, mas, coração, qualquer queda no preço do miojo, do pão ou aluguel, é muito bem-vinda, mesmo as tímidas e recatadas. 

Mesmo assim, este mês já apontou um IGP-M maior que o mês de janeiro, ficando em 1,83%. 

Esse aumento já é por causa do conflito na Ucrânia?

Ainda não! Essa inflação ainda é por causa da peste da Covid-19 e suas gêmeas lacração do mal. 

Contudo, agora nós temos o infame conflito na Ucrânia que pode sim fazer com que sintamos saudades de uma inflação mensal de 1,83%. 

Todavia o governo russo já soltou que aceita sentar e conversar com o governo ucraniano e tentar um acordo camarada. Vamos torcer por isso ou vai todo mundo sofrer a ‘desgraceira’. 

Inscreva-se na nossa newsletter!