Inflação nos EUA desacelera em agosto, mas acumula alta de 5,3%

Mesmo desacelerando, o acumulado segue em mais de 5% nos últimos 12 meses
inflacao eua

Depois de uma alta de 0,5% no mês de julho, a inflação ao consumidor nos EUA perdeu força e ficou em 0,3% em agosto.

Os dados foram publicados nesta terça-feira (14) pelo Departamento de Trabalho do país.

Vamos contextualizar: a inflação nos EUA é medida pelo índice IPC, que é sigla para Índice de Preços ao Consumidor. No mês passado, a alta foi induzida por fatores como preços da gasolina, moradia e preços da alimentação.

Com uma alta mais suave, um dos fatores que pode estar trazendo essa desaceleração é o avanço da variante delta.

Sobre a inflação, o índice que reflete os gastos com energia subiu 2% no mês anterior, induzido também pela alta de quase 3% da gasolina.

Os alimentos, por sua vez, subiram 0,4%. Assim, à parte da questão dos alimentos e da energia, a inflação subiu cerca de 0,1% em agosto – o que foi a menor alta desde o mês de fevereiro.

O acumulado nos últimos 12 meses, no entanto, incluindo o mês de agosto, ficou em 5,3%. Ou seja, os preços seguem em alta mesmo de maneira desacelerada.

Diante disso, a expectativa é que a inflação permaneça alta até o próximo ano, segundo O Globo, já que muitos preços ainda não estão de acordo com a retomada da economia pós-pandemia. Será que supera o Brasil? 

Adm

E aí, qual inflação tá pegando mais: a dos EUA ou a do Brasil? Será que uma interfere na outra?

Inscreva-se na nossa newsletter!