Índice de miséria atinge patamar recorde no Brasil

Desemprego e inflação são os principais causadores

Seria negligência achar que a situação geral do nosso país está um mar de rosas… Inflação batendo 9%, desemprego para quase 15 milhões de brasileiros e uma retomada da economia que não foi tão forte quanto era esperado pelos especialistas. 

Com isso, o Índice de Miséria brasileiro chegou a um recorde histórico de 23,47 pontos.

Mas vamos por partes, o que é o Índice de Miséria? 

O Índice de Miséria mede o quanto a população está satisfeita com o panorama econômico geral de um país.

Na prática, é como medir o nível de satisfação do casamento ou do namoro: você já sabe que não está bom e os números só escancaram na sua cara mais ainda (rs). 

No trimestre que acabou em maio, o Brasil encerrou com quase 15 milhões de desempregados e a inflação já estava quase chegando aos 9%. 

O Índice de Miséria é calculado com base nesses dois números. O indicador considera a relação entre taxa de desemprego levantada pela Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) e o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que é um indicativo da inflação.

A conta usa o INPC ao invés do IPCA porque esse indicador retrata melhor a realidade da população mais vulnerável. Afinal, ele considera aquelas famílias que recebem entre 1 a 5 salários mínimos.

Segundo especialistas da LCA Consultores, ouvidos pelo portal G1, o número deve continuar piorando até setembro, quando a economia volte realmente forte.

Inflação é o principal inimigo

Ainda segundo os especialistas, mesmo com a retomada da economia em setembro, o principal desafio para a população será a inflação. Afinal, assim como já falamos aqui na The Compass, ela tende a continuar aumentando, afetando principalmente as famílias de mais baixa renda em três áreas principais:

  1. taxa de energia elétrica 
  2. combustível
  3. alimentos

Inscreva-se na nossa newsletter!