Governo cria nova estatal pensando na privatização da Eletrobras

Sai uma e entra outra! A ENBpar assumirá os ativos da Eletrobras que não serão privatizados
Torre de transmissão, simbolizando a Eletrobras

O presidente Jair Bolsonaro editou ontem (12) um decreto que cria a Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional (ENBpar). Esse nome gigantesco foi escolhido para a nova estatal de energia brasileira, que é vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

A criação dessa empresa faz parte do plano de desestatização da Eletrobras. Se você não se lembra dessa história, Bolsonaro aprovou com vetos a lei para a privatização da estatal em julho, como já mostramos aqui na The Compass.

O governo federal ainda não especificou os custos da nova estatal e nem quantos empregos serão criados com ela. O que se sabe até agora é que R$ 4 bilhões do Orçamento desse ano já foram reservados para a criação da empresa.

Adm Explica

Se você nunca ouviu falar sobre isso, o Orçamento é um planejamento estabelecido anualmente pelo governo para organizar e controlar as finanças públicas!

Por que substituir uma estatal com outra?

Calma aí, não é bem assim! A ENBpar foi criada para assumir alguns ativos da Eletrobras que não serão privatizados junto com a estatal. Ou seja, que seguirão controlados pelo governo.

A lista inclui a hidrelétrica Itaipu Binacional e as operações das usinas nucleares da Eletronuclear.

A nova estatal será responsável também por gerir a conta corrente do Procel, o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica. Além disso, os contratos de comercialização de energia do Proinfa, o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica, também ficarão sob comando a ENBpar. 

Inscreva-se na nossa newsletter!