Expectativa para inflação sobe pela décima vez consecutiva

Relatório Focus ainda mostra um aumento na Selic e no PIB até o fim do ano
Mãos com dinheiro para simbolizar a inflação

Mais um dia de Boletim Focus e as previsões da inflação, PIB e Selic, seguem um misto de sentimentos. Vamos entender parte por parte desses dados.

O Boletim Focus é um relatório semanal feito pelo Banco Central que é publicado toda segunda-feira.

Ele traz projeções estatísticas sobre diversos indicadores importantes da economia brasileira e serve como um referencial para entender quais devem ser os passos da nossa política monetária.

Vamos aos números:

Inflação (IPCA)

A expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial da inflação, aumentou pela décima semana seguida, chegando a 6,59% ao ano.

Apesar de mostrar uma queda do indicador, que hoje registra 10,54% no acumulado dos últimos 12 meses, as previsões crescem e ainda se mantêm acima da meta.

Qual a meta do Banco Central?

O Conselho Monetário Nacional (CMN), a maior autoridade financeira do Brasil, definiu a meta para o IPCA em 3,5% em 2022, com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (ou seja, no mínimo 2,0% e no máximo 5,0%).

PIB

Além disso, pela terceira semana seguida, a expectativa do Produto Interno Bruto (PIB) subiu. Saiu de 0,49% para 0,50% para o ano de 2022. 

PIB é a sigla para Produto Interno Bruto, um indicador que mede a produtividade de um país em um determinado período. 

Apesar de aumentar a previsão, o número em si continua bem baixo, mas pelo menos no positivo.

Taxa Selic

A projeção para a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, subiu também, pela segunda vez seguida. Na semana passada a previsão era de 12,75% ao ano e agora está em 13% a.a.

A Taxa Selic é a taxa básica de juros do Brasil, ela serve como referência para todas as outras taxas de juros praticadas no país, seja de empréstimos ou de financiamentos.

Este indicador é a principal ferramenta do Banco Central para controlar a inflação.

E agora? Inflação vai ficar alta?

Essas são as previsões, agora precisamos acompanhar para ver se elas se concretizam e principalmente o que vamos fazer daqui para frente. Para não perder nada disso, é só se inscrever na nossa newsletter!

Inscreva-se na nossa newsletter!