Início » Economia » EUA criam 850 mil empregos em junho e superam expectativas

EUA criam 850 mil empregos em junho e superam expectativas

Apesar das novas vagas, a taxa de desemprego aumentou no fim do segundo trimestre.
Bandeira dos Estados Unidos
(Foto: Getty Images)

Os Estados Unidos criaram 850 mil novos postos de trabalho em junho. A informação faz parte do Payroll, como é denominado o Relatório de Emprego do Departamento de Trabalho norte-americano, divulgado nesta sexta-feira (2). 

O dado representa um avanço em relação ao número de vagas criadas em maio, quando 559 mil postos de trabalho foram gerados.

Além disso, a informação gerou otimismo no mercado estadunidense ao superar as expectativas dos especialistas, que esperavam um saldo positivo menor. 

Os economistas ouvidos pela empresa de dados Refinitiv previam a criação de 700 mil vagas para o mês de junho. Já de acordo com os especialistas consultados pela agência de notícias Bloomberg, cerca de 720 mil novos postos de trabalho seriam gerados no mês. 

Em meio a este cenário, o relatório sugere que os altos índices de vacinação contra o novo coronavírus ajudaram a acelerar o crescimento da economia no fim do segundo trimestre de 2021.

Isso porque cerca de 47,5% da população norte-americana já está completamente vacinada e mais de 55% já tomou ao menos a primeira dose da vacina, o que possibilita a retomada gradual das atividades econômicas. 

Taxa de desemprego em alta

Adm

É importante lembrar que a criação de novos postos de trabalho não é sinônimo de redução da taxa de desemprego.

No país norte-americano, o desemprego subiu de 5,8% em maio para 5,9% em julho. Como consequência, os EUA agora possuem um número recorde de 9,3 milhões de vagas abertas.

De acordo com o relatório, a taxa de desemprego no país atualmente é maior entre adolescentes de 16 a 19 anos, chegando a 22,6%. Além disso, negros e afro-americanos também são fortemente atingidos pelo desemprego nos EUA, com um índice de 15,3% em junho, seguidos por latino-americanos, com 14,5%.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp