EUA aprovam projeto de lei de US$ 250 bilhões para competir com a China

Eles que lutem! Quer competir? Tem que gastar, paixão. Senado americano aprova um dos maiores orçamentos industriais da história dos Estados Unidos.
Luva-de-boz-com-bandeira-dos-EUA-colidindo-de-frente-com-outra-que-tem-a-banderia-da-ChinaLuva-de-boz-com-bandeira-dos-EUA-colidindo-de-frente-com-outra-que-tem-a-banderia-da-China

No mundo do ADM, você está na praia; curtindo a maior onda, solzão queimando lá em cima, e todo mundo olhando pra você.

Do nada, o maior sombrão. Eita… o que está acontecendo?

Você acorda daquela soneca, sem entender nada. Tira os óculos da cara, põe na cabeça — você dá aquela apertada nos olhos para acordar de verdade.

Na tua frente, tapando o sol e fazendo sombra, tem um maluco grandão. Sunga enorme, cheio de sangue nos olhos. 

Que isso, gente? Milagre, presente ou problema? Depende do ponto de vista, chefe.

Na praia, você é a China. Na tua frente, os Estados Unidos – suadão e querendo o seu lugar na areia. Assina esse B.O. aí meu bem.

De olho na China, o senado americano aprovou um dos maiores orçamentos industriais da história dos Estados Unidos, em um acordo que uniu Republicanos e Democratas – para você ver como os caras estão firmes mesmo.

São aproximadamente US$ 250 bilhões de dólares destinados à pesquisa científica, subsídios para semicondutores e robôs, além de dar aquele gás na Fundação Nacional de Ciência.

Tudo isso para garantir que os EUA continuem na cola da China na corrida tecnológica-industral dos próximos anos.

Vocês lembram daquela crise de semicondutores que a The Compass avisou que estava rolando lá atrás?

Ninguém deu muita moral; mas no mundo de hoje, praticamente tudo que você conhece de tecnologia é produzido com semicondutores.

Os Estados Unidos consideram que se não investirem pesado na produção de semicondutores, a China vai tacar areia neles, pegar os chinelos, e sair voado — disparando em vantagens competitivas.

Além disso, esse é um recado para a China sobre a política americana. 

Com as crises recentes na política americana, os EUA estão dando o papo reto: a gente não se gosta (republicanos e democratas), mas a gente gosta menos ainda de você, China. 

Atura ou surta. E gasta y gasta, gringos — depois eu te conto quanto tá custando a carne por aqui. 😂✌️

E aí, vale tudo contra a China ou não vai dar para os EUA nessa?

Inscreva-se na nossa newsletter!