Dólar fecha abaixo de R$ 5,00, primeira vez em mais de um ano

Desde junho do ano passado o dólar não passava abaixo dos R$5. Adm tá pensando seriamente em ir pra Disney dessa vez!
Notas de dólar espalhadas

Simbólico, né?

Depois de uma queda constante no dia de ontem (22), o dólar fechou na cotação de R$ 4,966. Um fechamento abaixo de R$ 5 não acontecia desde junho do ano passado. Naquela época estava mais impossível de ir pra Disney quando a gente pensa em pandemia. E agora? 👀

Falando sério, o tom mais firme vindo da reunião do Copom – Comitê de Política Monetária – e das perspectivas para a nossa taxa Selic impulsionaram esse movimento também.

Desde março, o Real vem caminhando em recuperação – embora o Elon Musk não tenha twittado sobre – a partir de vários fatores como a alta das commodities, a alta da Selic, as questões fiscais, perspectivas de recuperação econômica e também pelo avanço da vacinação no país.

Semana passada, a reunião do Copom que subiu a Selic para 4,25% ao ano e mostrou perspectivas para uma alta mais acelerada nas próximas reuniões e abriu portas para esse cenário de moedas que estamos vendo.

Lembram da reunião do Copom, né? Compasser que é raiz tá acompanhando aqui com a gente.

Adm Explica

O Comitê de Política Monetária, Copom, é um órgão do Banco Central que foi criado pra traçar e acompanhar as políticas a respeito do dinheiro no país, sendo responsável para estabelecer a direção e a meta da taxa Selic e analisar a inflação. Ele é composto pelos 8 membros da diretoria do BC.

“E com que frequência ocorrem essas reuniões?”

O Copom se reúne 8 vezes ao ano (a cada 45 dias). No primeiro dia de reunião são feitas análises do cenário brasileiro e mundial no aspecto financeiro e no segundo, a partir das análises, os membros tomam a decisão da taxa básica de juros, a Selic.

E a taxa Selic, vale ressaltar, é a nossa taxa básica de juros da economia. Ela influencia desde o tanto de juros que você vai pagar ao banco quando faz um empréstimo até o que o investidor da renda fixa recebe quando investe. Determina, por exemplo, o tanto que a poupança rende (poupança nem é investimento 🤢). 

Ah! E o nome “Selic” vem de:  Sistema Especial de Liquidação e de Custódia.

A percepção da política monetária dos EUA, é claro, interfere:

a alta da inflação norte-americana também refletiu nesse resultado, o que neste momento deve atrair alta liquidez para o nosso mercado. 

Declarações do presidente do Fed (Federal Reserve, seria o Banco Central dos EUA), no entanto, afirmam que essa alta na inflação é transitória.

Inscreva-se na nossa newsletter!