Cesta básica fica mais cara em todas as capitais

Inflação chega forte nos produtos básicos e os consumidores assistem os preços subirem
Imagem de uma cesta básica

Ir ao mercado já virou a segunda atividade do brasileiro que mais dá calafrios, principalmente para comprar cesta básica, a primeira é abastecer o carro.

De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o valor dos produtos da cesta básica teve uma alta em todas as capitais do país no mês de março.

Sobre a pesquisa

O Dieese é responsável pela Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, que levanta dados mensalmente sobre a situação dos preços dos produtos. 

As maiores altas, entre as capitais, estão no Rio de Janeiro com um aumento de 7,65%, seguido por Curitiba com 7,46% e São Paulo com o crescimento de 6,36% nos preços.

Apesar de estar em terceiro lugar entre os maiores aumentos, a capital paulista tem a cesta básica mais cara do Brasil, custando R$ 761,19. 

Isso mostra que o brasileiro precisa de 67,90% do salário mínimo (R$ 1.212,00) para poder comprar os produtos essenciais alimentícios.

Segundo as estimativas da instituição, o salário mínimo ideal para sustentar esses preços, na cidade de São Paulo, seria de R$ 6.394,76, um aumento de 20,3% comparado com a estimativa de um ano antes.

Contudo, é possível, que mesmo que existisse um salário mínimo desse valor, o preço da cesta básica fosse ainda maior. 

A lógica é que, com mais dinheiro, as pessoas gastem mais, aumentando a demanda pelos produtos e assim aumentando os preços por um desequilíbrio na oferta.

Causas desse aumento na cesta básica

Bom, o primeiro de tudo com certeza é a alta dos combustíveis. Mesmo que não faça muito sentido a primeiro momento os dois fatores, alimentos e combustíveis, é só parar para pensar.

Para os produtos se deslocarem, entre os produtores até as indústrias, ou mesmo, para o varejo, é necessário transporte.

Transporte, obviamente, exige combustível, e o preço gasto nesse frete dos carregamentos, estão todos embutidos nos preços dos produtos e das matérias primas. O mesmo ocorre em um frete da indústria até o varejo. 

Dessa forma, o preço do combustível influencia diretamente a quase todos os produtos oferecidos da economia

E agora? Bom, você precisa assinar a nossa newsletter gratuita para ficar sabendo de tudo que o seu dinheiro precisa.

Inscreva-se na nossa newsletter!