Economia circular: o que é e como pode ajudar o seu negócio?

Economia circular: o que é e como pode ajudar o seu negócio?

 

A preocupação com práticas ambientais dentro das empresas tem se tornado cada vez mais uma prioridade. Não é à toa que, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), sete em cada dez indústrias brasileiras desenvolvem alguma iniciativa de economia circular. A questão é: você já sabe o que significa esse termo e como ele pode te ajudar nos negócios?

Primeiramente, é bom lembrar que no dia a dia, produzir, consumir e descartar um produto é a ordem seguida por pessoas, empresas e indústrias. Esse ciclo, conhecido como economia linear, vai na contramão na circular e deixa de lado o fato de que não há um estoque infinito de recursos naturais.

Além disso, muito mais do que pensar somente em como produzir algo e levá-lo aos clientes, a economia circular tem como base a logística reversa. O termo significa, basicamente, que os produtos já são desenvolvidos com um olhar voltado para a reciclagem e ao reaproveitamento.

“O processo circular te faz pensar em como aconteceria a reinserção daquele produto no final do ciclo de vida de consumo dele para nós. Isso diz respeito à produção, ao consumo e à reintrodução. A economia circular passa pelo reuso, reforma e reutilização”, explica Renato Paquet, CEO da startup de soluções ESG para empresas Polen, em entrevista à The Compass.

Quais são os benefícios da economia circular para as empresas?

Na prática, a economia circular é uma forma de ajudar as empresas a economizar e fidelizar clientes. De acordo com Renato, pensar no reaproveitamento de produtos e materiais é uma maneira de cortar custos, já que o desperdício será menor.

“A boa sustentabilidade está sempre atrelada ao uso de menos material, a como usar materiais com carga ambiental mais leve. Com isso, você cria uma lógica de um sistema produtivo mais limpo, que naturalmente traz uma eficiência maior de custos”, explica ele.

Além disso, de acordo com a Bain & Company, parte dos clientes priorizam empresas com iniciativas de ESG (sigla sobre práticas ambientais, sociais e de governança). Entre as cinco mil pessoas ouvidas, 42% dos entrevistados compram frequentemente de empresas comprometidas com o meio ambiente.

Portanto, além de reduzir os custos das operações e contribuir ativamente para as gerações futuras, a economia circular também pode ser uma estratégia para melhorar a imagem de uma empresa diante dos consumidores e investidores.

Como a tecnologia por trás do bitcoin pode ajudar nisso?

O bitcoin tem se popularizado tanto que parece que todos os assuntos giram e giram, mas sempre acabam caindo na maior criptomoeda do mundo. Na verdade, muito além das moedas digitais, a tecnologia utilizada por trás de algumas delas, denominada blockchain, é um importante mecanismo para garantir segurança e transparência.

Como já mostramos aqui na The Compass, o blockchain é a tecnologia que permite o registro e a transação dos ativos digitais. Por conta da segurança dos códigos que formam esse sistema, ele também é utilizado como uma forma segura e eficaz para rastrear informações.

Dessa forma, a tecnologia faz com que as empresas consigam monitorar toda a cadeia de produção de forma prática e segura, o que já é uma mão na roda na hora de pensar na reciclagem.

No caso da Polen, por exemplo, a startup auxilia as empresas a rastrearem os resíduos por meio de um blockchain neutro em carbono. Para isso, a empresa emite créditos de logística reversa, que utilizam as notas fiscais das companhias para acompanhar a venda de resíduos pós-consumo para as indústrias de reciclagem.

Inscreva-se na nossa newsletter!