5 dicas que vão te ajudar a investir com pouco

Investir com pouco dinheiro é possível, desde que exista organização e responsabilidade
Como investir com pouco dinheiro: 5 dicas

Francisco Patricio é mais um dos 374.822 novos investidores de até 25 anos que chegaram à bolsa de valores brasileira desde 2019, conforme os dados divulgados pela B3. Aos 25 anos, o designer da Jovens de Negócios e da The Compass começou a investir aos poucos e agora se dedica a formar a sua reserva de emergência. 

O jovem faz parte do grupo de 440.359 investidores, homens e mulheres, entre 16 e 25 que possuem conta ativa na B3. O número representa apenas 1% do total de pessoas que investem na bolsa de valores brasileira, que já ultrapassa a casa dos 3,7 milhões. 

Nesta fase, uma das principais dificuldades é conseguir se organizar e guardar dinheiro, especialmente em meio aos salários enxutos de estagiários e profissionais em começo de carreira. No entanto, se você está nessa situação, não é preciso se desesperar!

Para te ajudar a conseguir economizar e investir com pouco dinheiro, conversamos com Guilherme Ammirabile, assessor de investimentos da iHUB Investimentos. A seguir, confira as dicas de ouro que tiramos deste bate-papo! 

1. Estabeleça prioridades

Receber, pagar as contas importantes, se divertir e, se sobrar, investir. Esta costuma ser a ordem seguida por boa parte das pessoas ao longo do mês. 

No entanto, esse não é o melhor caminho para quem quer investir, especialmente quando se tem pouco dinheiro. De acordo com Guilherme, é fundamental ter disciplina, mas sempre lembrando de reservar um valor para diversão! 

“É sempre interessante pagar as contas básicas, como transporte, moradia e alimentação. Depois, fazer os investimentos e o que sobrar você vai se divertir”, explica Guilherme, em entrevista à The Compass.

2. Estude 

Você provavelmente conhece alguém que “investiu” em uma aplicação com promessa de rendimentos de 10% ao mês e que, pouco tempo depois, perdeu tudo ao descobrir que era uma pirâmide financeira. Justamente para evitar cair em golpes, é fundamental estudar o mercado, entender o que é renda fixa e renda variável e analisar quais são os ativos mais adequados ao seu perfil.

Adm Explica

Pirâmide financeira é uma prática ilícita que garante altos ganhos para os membros de um negócio por meio da entrada de novos integrantes. Na prática, estes esquemas prometem retornos acima da média para os investidores. Contudo, quando novos aplicadores deixam de entrar no negócio, o esquema se torna insustentável, já que não há recursos suficientes para cobrir os retornos prometidos.

Além disso, conhecer melhor o mercado financeiro e as empresas listadas na bolsa, por exemplo, é uma boa maneira de encontrar bons ativos por preços mais baixos.

3. Faça uma reserva 

A ansiedade para investir em renda variável pode ser grande, mas é importante fazer uma reserva de emergência para conseguir juntar dinheiro de resgate imediato. Ou seja, ter um valor guardado que você poderá usar sempre que precisar. 

Além disso, reservar um valor mensalmente em uma reserva de resgate rápido, mesmo que baixo, pode te ajudar quando surgir uma oportunidade de investir na sua carreira ou iniciar um empreendimento, por exemplo. É o que chamamos de reserva de oportunidade.

4. Compre ações fracionadas mensalmente

Ao digitar o código de uma ação no home broker, como é denominada a área de negociações de uma corretora, você será direcionado para um lote com 100 ativos.  Neste caso, o valor necessário para adquirir um lote pode ser bastante alto e fazer com que os investimentos pareçam impossíveis.

No entanto, basta adicionar a letra “F” ao final do código e ser direcionado para um lote fracionado, que permite que você compre ações unitárias (como ITSA4F, no caso das ações da Itaúsa (ITSA4), por exemplo). 

De acordo com o especialista da iHub, para quem possui pouco dinheiro, este é um prato cheio, especialmente porque permite aportes com mais frequência.

“Ter disciplina para mensalmente comprar ações também é muito interessante”, ressalta Guilherme.

5. ‘Aposte’ nos dividendos

De acordo com o especialista, os dividendos são o “ponto de virada” quando falamos sobre investir com pouco dinheiro. Se você não sabe o que é isso, os dividendos são parte dos lucros de uma empresa que são distribuídos aos acionistas ocasionalmente como um meio de remuneração.

Ao ser depositado na corretora, este valor fica livre para que o investidor retire e utilize como achar melhor. No entanto, a dica de Guilherme é utilizar este dinheiro para reinvestir. Na prática, esta é uma forma de gerar uma renda extra e conseguir fazer com que seus investimentos sejam maiores todos os meses.

“É importante conhecer e estudar o mercado. Não existe almoço grátis, não é fácil ganhar dinheiro, então é necessário estudar, se dedicar e ter disciplina",

concluiu Guilherme.

Agora que você já pegou essas dicas para conseguir se organizar, confira neste link tudo o que você precisa saber para começar a investir na prática.

Inscreva-se na nossa newsletter!